Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Com ou Sem Glúten?
 GACC
 Corredor Ecológico
 Orgânicos da Mantiqueira
 Inverno Orgânico
 Greenpeace
 Eu grido!
 Instituto Ecotece
 Real Climate
 Dra. Jill Bolte Taylor
 YouTube
 IDEC - Parceiro do Consumidor
 Mamografia Gratuita
 MetaReciclagem
 Coletivo Lixo Eletrônico
 Fundação SOS Mata Atlântica
 Desbagunçando


 
Sustentável Mente


#248

Orangotangos, chocolates e consumidores...

 Você ouviu falar da campanha do Greenpeace, que denuncia o uso de óleo de palma provienente de desmatamento ilegal de área onde vive o orangotango na Indonésia, pela Nestlé? Acho que sim, já que este assunto tem dado muito o que falar na mídia internacional.

 Ao apurar o fato, o Greenpeace fez um vídeo chocante, nojento e persuasivo, que está circulando na internet e já foi até tirado do ar por ordem judicial (claro que a Nestlé não gostou nem um pouco). Ele trata não só de pressionar a Nestlé a parar de comprar o óleo de palma extraído ilegalmente, como também de como nossas escolhas afetam o mundo: consuma o chocolate que contém óleo ilegal e mate os orangotangos! Ou, melhor ainda: pare de consumir tal chocolate e salve a floresta e os orangotangos!

 

 O resultado da campanha? Depois de tirar o vídeo do ar, a Nestlé, que afirmou não saber que o óleo era proveniente de desmatamento na Indonésia, tomou a sábia decisão de cancelar o contrato com a Sinar Mars. Outras empresas como a Unilever e a Cragill, também anunciaram o cancelamento de seus contratos com a Sinar Mars.

 Isso só foi possível porque os consumidores de hoje estão cientes do poder que tem nas mãos, nossas escolhas MUDAM o MUNDO, SIM!!! E as empresas já estão sofrendo os efeitos dessa mudança de comportamento, ninguém mais aceita que estas desconsiderem a importância de desenvolver um novo modelo de produção, em que toda a cadeia deve estar alinhada com os propósitos do comprador! Ser sustentável sócio-ambientalmente, não é mais uma escolha de cada empresa, é uma obrigação, uma exigência do seu consumidor e quem não se adaptar, vai quebrar.

 Selecionei algumas matérias, podcasts, posts de "blogs verdes" nacionais e internacionais para uma melhor compreensão de como a campanha do Greenpeace surtiu efeito no mundo todo e fez gigantes multinacionais reverem seus conceitos:

Podcast do Sergio Abranches de hoje para a Rádio CBN http://bit.ly/RFzGB

Post no blog do Greenpeace Brasil http://migre.me/rrWk

Noticia no site Ambiente Brasil http://migre.me/rs7s

Notícia no site Último Minuto http://migre.me/rsbr

Notícia do Greenpeace.org http://migre.me/rs0J

Site da campanha http://migre.me/rsdU

Post no blog It's getting hot in here http://ow.ly/16TC9K 



Escrito por Daniela às 13h09
[] [envie esta mensagem] [ ]





Escrito por Daniela às 10h59
[] [envie esta mensagem] [ ]



#247

Dica n° 11

"Você sabia que, para lavar um copo é necessário gastar, pelo menos, dois copos de água? Que ironia! Quer dizer que, se tomamos um copo de água para matar a sede, desperdiçamos outros dois para mantê-lo limpo! Como tomamos água o dia todo – pelo menos é o que devemos fazer - não é necessário lavar o copo toda vez que o usamos. Então, reserve-o para usar mais vezes."

 Essa foi a dica que mais me chamou a atenção na reportagem do site Planeta Sustentável, que traz 24 dicas para evitar o desperdício de água.

 Isso porque, além de ser uma das formas mais simples e fáceis de contribuir para o uso racional de um recurso natural, é também um hábito aqui em casa. E nem posso afirmar que seja algo tão consciente, do tipo: usamos o mesmo copo várias vezes antes de lavar para salvar o planeta! Não, não é assim, mas de alguma forma esse hábito tão corriqueiro, tomou proporções importantes desde que li a dica n° 11.

 E, ao refletir sobre isso, percebi que meu jeito de "tomar água" é mais sustentável do que eu imaginava. Em casa optamos pelo filtro de barro, água fresca e "saborosa" a toda hora.

 Usar um filtro ao invés de comprar água engarrafada é muito mais econômico tanto para o bolso, água na garrafa pode custar até 10.000 vezes mais do que a água da torneira, quanto para o meio ambiente.

 Afinal, água engarrafada tem uma pegada gigante de carbono: transporte, uso do petróleo para fabricar o plástico, a própria manufatura do recipiente exige uma quantidade enorme de água, o  lixo gerado, o tempo de decomposição desse material... Ao aproveitar a água da torneira, estamos contribuindo efetivamente para a qualidade do ar, dos nossos rios e mares, da nossa saúde, para o uso racional dos recursos naturais finitos, para a diminuição do lixo no mundo...

 Outro detalhe é o reaproveitamento do copo de vidro do creme de avelã para tomar água, ele cabe direitinho embaixo da torneira do filtro, copos mais altos não cabem... Novos usos aos velhos objetos e, com isto, diminuímos nossa pegada ecológica! Essa prática é muito comum, mas como no caso de reuso do copo antes da lavagem, talvez, não percebamos claramente a importância desse hábito herdado das nossas avós.

Olha aí o filtro e o copinho, companheiros inseparáveis!

 

(Foto tirada em 10/07/09 para o post "Água Engarrafada")

 Conheço gente que armazena a água em várias garrafinhas na geladeira e vai tomando água direto das garrafinhas ao longo dia, no final é só lavar e repor as garrafinhas para um novo dia!

 Não é dificil evitar o desperdício, basta prestarmos atenção aos pequenos detalhes... A Annie Leonards, autora do vídeo "A história das coisas", já postado aqui no blog em 08/06/09 http://migre.me/r7KG, lançou essa semana "A história da água engarrafada", muito interessante!!! Ainda não postei porque não consegui encontrar uma versão com legendas no YouTube, mas para quem quiser assistir o vídeo em inglês basta acessar http://storyofstuff.org/bottledwater/ Vale muuuuito a pena! Assim que encontrar uma versão em português, coloco no blog!

 No post "Água Engarrafada" - de 10/07/09, o assunto foi a decisão de proibir o uso de água engarrafada na cidade autraliana de Bundanoon, em função da alta pegada de carbono gerada pela produção e transporte do produto. Vale a pena reler http://migre.me/r7l9

Acesse o site www.planetasustentável.abril.com.br/agua para conferir o especial sobre a água e para ler as outras 23 dicas de como evitar o desperdício da água: http://migre.me/r7u8



Escrito por Daniela às 10h52
[] [envie esta mensagem] [ ]



#246

Libélulas vão combater mosquito da dengue em SP

Por Chico Siqueira, para Agência Estado

  

 A Prefeitura de São José do Rio Preto, a 440 quilômetros de São Paulo, começa a combater a dengue com libélulas. Neste fim de semana, cerca de 300 mudas da planta crotalária juncea foram distribuídas para moradores interessados em participar da campanha para reduzir a incidência do mosquito Aedes aegypti na cidade. A ideia é que as flores atraiam as libélulas, que se alimentam das larvas e do mosquito adulto do Aedes.


 As mudas estão sendo distribuídas para a população por uma equipe de 850 agentes que trabalham no mutirão para combater a doença. Além disso, a prefeitura vai plantar as crotalárias nas praças e canteiros de avenidas, pois elas também servem para fertilizar o solo. Os técnicos da prefeitura esperam que em dois meses já seja possível verificar uma possível redução da incidência do mosquito e, consequentemente, dos casos de dengue.


 Mais cauteloso, o prefeito Valdomiro Lopes (PSB) diz que o uso da planta é um teste no combate à epidemia, que contaminou mais de sete mil pessoas no município somente em 2010. Além de São José da Rio Preto, outra cidade da região, Monte Aprazível, adotou a planta no fim do ano passado.
Em 2010, a cidade contabilizou 11 casos de dengue.

 

Fonte: UOL – Caderno Ciência e Saúde – 23/03/2010

(Via @fontesnaturais) 


 

Se for realmente eficaz, esse método de combate a dengue é muito menos agressivo para nós humanos e para os morcegos do que o fumaçê...

 Vamos torcer para que dê certo!



Escrito por Daniela às 10h01
[] [envie esta mensagem] [ ]



#245

 

 Onde você estava no dia 28 de março de 2009? Eu estava em uma cerimônia de casamento. Me lembro bem, porque foi a data da HORA DO PLANETA e eu não pude participar. Esse ano a "HORA" que acontece no último sábado do mês de março, será no dia 27 e adivinhe onde estarei? Em outra cerimônia de casamento! Incrível, não?!

 Pois é, mais uma vez não poderei apagar as luzes, como farão milhares de pessoas ao redor do mundo, com o objetivo de chamar a atenção dos líderes mundiais para a nossa preocupação com a questão do aquecimento global...

 HORA DO PLANETA foi criada pela WWF, nasceu em 2007, na Austrália, foi crescendo ao longo dos anos e em 2010, 118 países e territórios já confirmaram sua participação no evento!

 Apagar as luzes de casa, da empresa, da loja, do colégio, dos prédios públicos, dos monumentos, do baile, do shopping, do restaurante e desligar televisores e computadores, por uma hora, das 20:30h às 21:30h, no próximo sábado, dia 27 de março de 2010 é fazer parte de uma das maiores ações coletivas em prol do nosso planeta. É um protesto pacífico, porém impactante e com repercussão no mundo todo!

 Apesar de não poder participar diretamente, propus a uma amiga que dirige uma escola de educação infantil: incentivar seus alunos a convecerem os pais a apagarem as luzes de casa e desligarem as TV's!

 Imagine a criançadinha aderindo a proposta, explicando para os pais a importância de cuidar do nosso planeta, da natureza, da água, do ar, dos cuidados com o lixo... Todos sabemos os "superpoderes" que as crianças tem para defenderem uma causa... Ela topou o desafio e agora, vamos trabalhar para sensibilizar pais e alunos para a mobilização da HORA DO PLANETA. No vídeo-divulgação da campanha é o pai que explica para o filho o que é ter "superpoderes"...

 

 Aqui na região, a Prefeitura de São José irá apagar as luzes da prefeitura, câmaras e do Parque da Cidade. Em Taubaté, a prefeitura deixará o Cristo Redentor às escuras.

 O CenterVale Shopping também participará da HORA DO PLANETA apagando os luminosos da fachada em frente à Via Dutra, diminuindo a potência do ar-condicionado em 50% e a ala gourmet receberá iluminação à luz de velas sobre as mesas. Já o Colégio Opção, que promoverá o baile de Carnaval fora de época nesta data, vai iluminar o baile com tochas a partir das 20:30h, performances sobre preservação ambiental serão apresentadas e ainda haverá o lançamento do "Blog do Planeta", iniciativa dos alunos, para disseminar questões sobre produção, consumo e desenvolvimento sustentável.

 E você, também vai apagar as luzes pelo nosso planeta? Que tal fazer um registro fotográfico da sua participação na HORA DO PLANETA e enviar para ser publicado aqui no blog na próxima semana?

 Envie sua foto para sustentavelmente@gmail.com até o dia 30 de março. Todas as fotos serão publicadas através da conta do blog no Flickr. Cada foto deve acompanhar descrição de onde foi tirada e conter os nomes de quem participou. Os endereços e e-mails não serão publicados. Ex.: Foto tirada na casa da Ana, em um jantar à luz de velas, em São José dos Campos. Participaram: Ana e Augusto. 

 Apagar as luzes pelo planeta... Simples assim! Conto com a participação de todos!!!

www.horadoplaneta.org.br

www.colegiotecnicoopcao.com.br/blogdoplaneta

www.centervale.com.br

www.taubate.sp.gov.br

www.sjc.sp.gov.br

www.flickr.com/photos/47934814@N07 



Escrito por Daniela às 15h02
[] [envie esta mensagem] [ ]



#244

Bom para o bolso, melhor ainda para o planeta!

 Em homenagem ao Dia Mundial da Água, o post de hoje é uma sugestão para que a SABESP (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) incentive ainda mais o consumidor a economizar a água:

 Que tal cobrar pelo consumo real de cada residência ao invés da cobrança atual de pelo menos 10m³ de água, mesmo que estes não tenham sido consumidos?

 Quem "levantou essa lebre" foi o João Luiz Rebizzi, engenheiro da USP, que constatou que a lavagem de calçadas e carros na rua de sua casa aumentam alguns dias antes dos agentes da SABESP passarem para medir o consumo. Isso porque aqueles que economizaram durante todo o mês pagarão uma taxa mínima equivalente ao consumo de 10 mil litros de água. Então, nada mais justo do que utilizar aquilo que se terá que pagar! O nome dessa matemática? Desperdício!

 Eu discordo dessa postura, acredito que devemos economizar água pelo nosso próprio bem e pelo bem das futuras gerações... Mas, como convencer as pessoas a fazerem o mesmo, a cuidar desse precioso recurso, se no fim das contas o sacrificio de carregar baldes cheios d'água que recolheram da máquina de lavar roupas ou da chuva para lavar o quintal não vai fazer diferença no bolso? Será que se fosse cobrado apenas o consumo real o desperdício não seria menor?  

 E se, ao invés de aumentar os valores e as taxas (prática muito comum no Brasil), a SABESP desse o exemplo e premiasse os consumidores conscientes, incentivando o uso racional de água de forma justa, cobrando apenas o que for consumido por cada residência?

 Se já fosse assim, a economia gerada por pagar o que se consome de água aqui em casa seria de R$ 33,00 ao ano, tomando por base o consumo médio dos últimos meses.

 A SABESP atende 365 municípios no Estado de São Paulo e destes 112 possuem serviços de água e esgoto universalizados, para combater o desperdício mantém o PURA (Programa de Uso Racional da Água). Conheça este programa e as dicas para usar a água racionalmente clicando em http://migre.me/qohu

 E se você concorda que pagar pelo que é consumido é a forma justa de incentivar o uso racional da água, chame a atenção da SABESP para o assunto, divulgue e replique este post para seus amigos, para seus contatos nas redes sociais das quais faz parte e para a ouvidoria da SABESP, através do link abaixo:

http://www2.sabesp.com.br/agvirtual2/asp/ouvidoria_form.asp

 


 

www.sabesp.com.br

www.twitter.com/@CiaSabesp

 

 

 



Escrito por Daniela às 15h24
[] [envie esta mensagem] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]